Estudo foi divulgado pelo Ministério da Saúde
Em um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde, a cidade de Curitiba foi apontada como a capital do Brasil com maior número de homens fumantes, com 17,8%, e ficou em segundo lugar entre as mulheres, com 10,7%. No mundo, um a cada quatro homens é fumante, para o sexo feminino esse número é de uma a cada 20 mulheres.
O médico-pneumologista Jonatas Reichert lembra que até a década de 1940 a indústria do tabaco investia apenas no público masculino, as propagandas eram voltadas aos homens. Por isso, historicamente, os homens fumam mais. “E sabemos que o tabaco é responsável por 56 doenças, divididas em respiratórias, cardiovasculares e neoplasias. São muitos os riscos para a saúde”, destaca.

De acordo com o coordenador estadual da Saúde do Homem, Rubens Bendlin, as taxas de mortalidade masculinas são maiores do que as femininas. “Na população entre 20 e 59 anos de idade, a cada três mortes, duas são de homens. O uso de tabaco, álcool e outras drogas, é um dos fatores responsáveis pelo homem viver, em média, sete anos a menos que as mulheres”, diz.

A Secretaria de Estado da Saúde reúne duas datas importantes para falar sobre o tabagismo e a saúde do homem: o Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado em 29 de agosto, e o Agosto Azul, mês que incentiva o cuidado com a saúde do homem. Os temas foram abordados nesta segunda-feira (28) em evento em Curitiba.

“A história da luta contra o tabagismo no Paraná é honrosa”, diz o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto. Segundo ele, o Paraná tem grandes conquistas que devem ser destacadas, mas de qualquer maneira o tema deve continuar sendo priorizado na agenda da Saúde. “Não queremos ver as próximas gerações afetadas e perder tudo o que já conseguimos em anos anteriores. Temos que afastar o tabaco cada vez mais da vida dos paranaenses” acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA